Trabalho Híbrido e o papel do 5G

O futuro do trabalho híbrido e o papel do 5G neste processo de transição

Em 2020, com a pandemia do coronavírus, iniciada em março do mesmo ano, a forma como as pessoas interagem e trabalham mudou. Antes, era comum sair de casa diariamente (ou de segunda a sexta) e ir para o escritório. Inclusive, nas grandes cidades, as pessoas optavam por morar perto do trabalho e usavam seus lares apenas como dormitório.

Com a necessidade do distanciamento social, o sistema home office e as reuniões online se tornaram parte do dia a dia de diferentes profissionais, e não apenas de quem atua como freelancer. Tudo passou a acontecer por meio da internet, seja atrás da tela do celular ou do computador.

Apesar de ter ganhado força com a pandemia, o trabalho remoto ou híbrido já era uma realidade em algumas empresas. Elas haviam notado o crescimento da produtividade e a redução dos custos, além da melhora da qualidade de vida dos funcionários quando podiam ficar alguns dias longe do escritório.

Agora, com a vacina sendo aplicada em todo o planeta, inclusive no Brasil, fica a dúvida: será que o home office se mantém? Ou há uma tendência pela volta aos escritórios? E mais, seria possível manter toda uma equipe em casa, sem riscos de falhas tecnológicas?

Leia Mais:

>> Como a Houseasy pretende simplificar o acesso à automação residencial no Brasil

>> Automação Residencial: o que é?

A tendência do 100% remoto ou híbrido

Alguns serviços permitem a atuação 100% remota, porém, a tendência que predomina no mundo pós-pandêmico é o sistema híbrido. Nele os colaboradores cumprem boa parte de suas atividades em casa, mas se encontram presencialmente para fazer reuniões, por exemplo.

Outra opção, adotada por ambientes de trabalho que acreditam ser importante reunir os funcionários, é uma divisão igualitária. Três dias por semana são de expediente presencial, enquanto outros dois são cumpridos no home office.

Mas seria possível manter tudo longe dos escritórios, com uma estrutura menor e permitir a atuação direto de casa? O que impede isso atualmente?

Segundo uma pesquisa do MIT (Massachusetts Institute of Technology) o problema está na conectividade. As redes 3G, 4G ou Wi-Fi ainda não são suficientes para todos os dados enviados. Existem muitos problemas com falhas de conexão, demora no envio de arquivos e até de espaço na nuvem.

Apesar disso, a chegada do 5G pode mudar essa situação e permitir que o sistema híbrido (ou 100% home office) funcione perfeitamente. Ao menos, é o que se espera com base em outros países que já experimentam a tecnologia em seu dia a dia.

Mudança na cultura organizacional

Houve um tempo em que as empresas acreditavam que um funcionário longe do escritório estava exposto a mais distrações. A ideia era de que, como não estava “sendo vigiado”, poderia procrastinar sem culpa. E a consequência disso seria a queda na produtividade. Então, existia aquela necessidade do presencial, de manter a pessoa por perto, sempre focada.

Depois da pandemia essa mentalidade mudou totalmente. O coronavírus não deixou muita opção, ou as empresas permitiam que seus colaboradores atuassem em home office ou teriam sérios problemas com a doença.

E foi aí que se percebeu que a procrastinação e a queda na produtividade não eram uma verdade para quem trabalha remotamente. Até porque, mesmo com todas as distrações disponíveis, foi observado que os colaboradores passaram a render mais trabalhando direto de suas casas. Muitos se sentiram mais motivados e à vontade.

Claro que, conforme a pesquisa do MIT, dois grupos conquistaram melhores resultados: aqueles que entendem o quanto seu trabalho é importante e os que estão mais abertos para as mudanças.

A explicação é bastante simples: quem entende a importância do que faz está sempre disposto a trabalhar e entregar algo de qualidade, não importa onde esteja. Além disso, como se acostumaram mais facilmente com as novidades (de deixar o escritório para trabalhar em casa), tiveram mais foco nas reuniões, aumentaram a produtividade e passaram mais tempo com os familiares.

Para as empresas, houve uma redução de custos, ao manter uma estrutura física menor. Para os colaboradores também, pois passaram a almoçar em casa e não ter gastos com o deslocamento casa até o escritório.

A pesquisa ainda continua e afirma que cerca de 94% dos entrevistados afirma que deseja manter o home office, ao menos no sistema híbrido, com um ou dois dias trabalhando de casa. Destes, quase 50% têm entre 35 e 44 anos, uma faixa etária que já trabalhou desde jovem em contato com a tecnologia.

O retorno ao trabalho presencial no Brasil

No Brasil a realidade ainda é um pouco diferente. Muitas empresas querem que os funcionários retornem ao presencial, porém, mesmo com a vacina disponível, estão tomando todos os cuidados. A ideia é manter ao menos 50% a 75% da equipe em casa, enquanto o restante usa as instalações físicas.

A situação pode ser explicada pelo atraso tecnológico. Enquanto outros países já experimentam o 5G (mais rápido até mesmo que o próprio Wi-Fi), aqui as velocidades de internet ainda são baixas. Mesmo em um provedor de internet fixa, o plano residencial costuma ter uma banda menor entregue ao consumidor, diferente da que uma empresa tem acesso.

Assim, a ideia de voltar ao escritório não é controlar a produtividade, aquela visão antiga de “ver a pessoa trabalhando”, mas evitar atrasos e perdas por problemas com a tecnologia.

De qualquer forma, as empresas brasileiras ainda estão abertas à ideia do sistema híbrido. Como notaram os funcionários mais felizes e motivados, mesmo durante a pandemia, estudam a possibilidade de manter de um a dois dias de trabalho remoto. Isso é ainda mais forte nos casos de quem trabalha na escala 6×1, que inclui os finais de semana.

Porque um sistema híbrido e não 100% remoto

O modelo híbrido tem mais chances de se encaixar nas empresas brasileiras, ao menos em diferentes áreas de atuação. A explicação se dá por algumas queixas, relacionadas aos sintomas físicos e emocionais vivenciados na pandemia, como:

  • Dor nas costas: resultado de cadeiras não adaptadas para o tempo de trabalho;
  • Dificuldade para pegar no sono: relacionada a desconexão, a pessoa sente dificuldade em entender que o dia de trabalho terminou e ela “está em casa”;
  • Sensação de isolamento e solidão: comum entre as pessoas que moram sozinhas e estavam acostumadas com a interação social;
  • Enxaquecas: sensação de maior responsabilidade, mais tensão por se sentir “sozinho” durante o trabalho.

Com isso, o sistema híbrido aparentaria ser mais interessante. Os colaboradores frequentariam a empresa em alguns dias da semana, interagindo com seus colegas, nos demais, estariam em casa.

Eles seriam orientados sobre como manter um escritório em casa e, ao mesmo tempo, diminuiria sua sensação de solidão, sem descumprir os cuidados com o coronavírus, ainda necessários mesmo após a vacinação.

No entanto, não são apenas os incômodos observados ao longo da pandemia. Como visto acima, a questão da tecnologia também pesa. Por mais que o funcionário opte por uma rede via cabo com a velocidade máxima oferecida pela operadora, ainda enfrenta problemas de estabilidade.

O papel do 5G em meio às mudanças

Há pouco tempo, pensar em uma realidade futurista e muito tecnológica era ficção, algo visto apenas nos filmes e nas séries. Mas, aos poucos, isso se torna uma realidade. A IoT (Internet das Coisas) é um exemplo. É muito mais fácil controlar tudo por meio de um único dispositivo (o celular) do que manter várias conexões pela casa.

Agora a IoT e a automação não serão úteis apenas para os momentos de lazer, mas para o trabalho. Com dispositivos conectados e informações na nuvem, um colaborador pode iniciar sua rotina sem precisar sair de sua casa. Basta abrir o notebook e cumprir com seu trabalho.

E onde entra a tecnologia 5G? Na velocidade de conexão. Hoje, uma rede 4G consegue oferecer de 45 MB a 100 MB por segundo. Para um uso básico, seria tranquilo. Já para manter um home office, não.

O que é a tecnologia 5G

O 5G é a próxima geração da rede de internet sem fio. Hoje conhecemos bastante aqui no Brasil a rede 4G, presente na maioria dos smartphones. Como você viu acima, o 4G não consegue entregar uma velocidade alta, chegando ao limite de 100 MB por segundo.

A expectativa é que a rede 5G chegue a entregar de 10 a 20 vezes mais velocidade do que o 4G. A ponto de fazer com que as pessoas fiquem menos dependentes do Wi-Fi (e da conexão por cabo) para aplicativos e programas que usam mais da internet móvel.

Além disso, o 5G vai suportar uma maior demanda de conectividade, sendo perfeito para os dispositivos IoT. Tudo isso sem interferir na vida útil da bateria do seu aparelho celular.

Por enquanto o 5G não é uma realidade no Brasil, ao menos não no seu formato ideal. Em 2020, a Claro anunciou a implementação do 5G DSS (Compartilhamento Dinâmico de Espectro), uma tecnologia de transição entre a quarta e a quinta geração da internet móvel.

No mundo, mais de 60 países já utilizam o 5G e a expectativa é que a quinta geração chegue, oficialmente, para os brasileiros em 2022.

Benefícios do 5G

Já que estamos falando da nova tecnologia e de seu papel fundamental nos sistemas home office ou híbridos, que tal conhecer os principais benefícios da quinta geração da internet móvel? Confira abaixo:

Velocidade de dados rápida

A entrega de informações e a transmissão de dados acontecerá de forma muito mais rápida e eficiente. Pesquisas mostram que o 5G consegue atingir a velocidade de até 10 GB por segundo. Atualmente até as redes via cabo podem ser mais lentas.

Mais dispositivos conectados

As redes têm um limite máximo de dispositivos conectados com qualidade na velocidade de transmissão. Com o 5G é estimado que um milhão de dispositivos por quilômetro quadrado podem acessar a rede sem que ela fique congestionada ou com lentidão.

Avanço da IoT

A internet das coisas envolve a conectividade de dispositivos, a automação residencial. Com a chegada do 5G haverá uma melhora nesse quesito, com mais pessoas tendo acesso à IoT e entrega mais rápida dos dados.

Trabalho remoto com alta velocidade

Um dos benefícios mais desejados e esperados. A possibilidade de trabalhar em casa sem lidar com problemas de lentidão e conectividade, ou a obrigatoriedade de estar em uma rede corporativa. Como a velocidade de dados do 5G é mais alta, isso será possível, permitindo que o funcionário cumpra suas funções de qualquer local, não necessariamente o escritório.

5G e a rotina corporativa

Nas empresas que seguem com o modelo presencial, o 5G permitirá a conexão de diferentes dispositivos e menos estresse com a lentidão no envio de dados. Por outro lado, para quem adota o sistema híbrido, existem mais benefícios.

Os funcionários poderão cumprir sua rotina de trabalho direto de suas casas, com todo suporte e estrutura necessária, sem precisar ir ao escritório. O 5G permitiria estar sempre conectado, de forma a manter a produtividade e evitar o estresse.

Será uma oportunidade de aproveitar todos os benefícios já observados ao longo da pandemia, mas sem o gargalo da tecnologia. Colaboradores podem passar mais tempo com suas famílias, economizar tempo no trânsito e até gastos com transporte e alimentação.

Já as empresas não precisarão se preocupar em manter grandes estruturas corporativas. Inclusive, a possibilidade de usar os espaços compartilhados (coworkings) irá se tornar uma boa alternativa. Quando há a necessidade de reuniões (com os funcionários ou clientes) este espaço terceirizado é utilizado.

Tecnologia de automação residencial e o 5G

A possibilidade de trabalhar remotamente, seja em sistema híbrido ou total home office é alta, ainda mais com os avanços tecnológicos. No entanto, o 5G também trará outros benefícios, para empresas e para as pessoas em geral.

A conectividade de dispositivos e a automação serão parte da rotina, sem que sobrecarregue os celulares ou deixe a internet mais lenta. É como vivenciar os filmes ou séries de ficção científica, que, até pouco tempo, pareciam apenas uma fantasia.

Mas, mesmo que o 5G ainda não esteja em funcionamento no Brasil, você já pode aproveitar os benefícios da tecnologia automação residencial e deixar sua casa super moderna. Converse conosco e saiba tudo o que a Houseasy pode oferecer para deixar seu dia a dia mais prático e seguro.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Leia Também

Veja também