Tendências para o mercado de automação

Tendências do Mercado de Automação Residencial: relatório com as tendências e desafios até 2027

No ano de 2018, a Associação Brasileira de Automação Residencial e Predial (AURESIDE) fez uma pesquisa e constatou que o Brasil ocupava a sexta posição no mercado de automação mundial. Isso, considerando o ano de 2015. Na época, era previsto que o país poderia subir neste ranking.

No entanto, o Brasil não foi o único país estudado nas tendências de automação residencial. A empresa Markets and Markets também realizou análises e estimou que em 2022 o investimento mundial no setor seria de U$ 78 bilhões.

Fatores que contribuem para o crescimento

No estudo da Markets and Markets, o crescimento do mercado de automação residencial foi atribuído aos seguintes fatores:

  • Aumento do uso de dispositivos IoT (Internet das coisas);
  • Expansão do portfólio de produtos dos fabricantes deste mercado;
  • Redução do custo no uso dos sistemas;
  • Necessidade de monitorar remotamente as casas.

No Brasil, a AURESIDE percebeu maior receptividade dos brasileiros aos dispositivos para economizar energia elétrica e a segurança patrimonial.

O que é esperado para as casas inteligentes

Uma pesquisa feita pela Parks Associates, em 2021, relatou um pouco sobre as expectativas em relação às casas inteligentes nos próximos dez anos.

Segundo eles, “embora a tecnologia possa evoluir muito rapidamente, leva tempo para que o setor se atualize e forneça uma solução unificada, integrada e acessível para os consumidores. Além disso, o canal de onde os consumidores compram essas soluções continua fragmentado, tornando mais difícil entender a jornada do cliente.”

Ainda assim, de acordo com a Parks Associates, até 2031 é esperado que:

  • O consumidor opte por serviços conectados, a um clique de suas mãos. Seja por Wi-Fi ou serviços móveis.
  • Ocorra a unificação dos dispositivos inteligentes, todos comandados por meio de um único app ou aparelho.

O estudo ainda concluiu: “soluções de ponto único (como uma câmera, uma campainha inteligente) continuarão a ser compradas, mas alcançar a visão completa da casa inteligente requer muito mais desenvolvimentos da indústria. A solução para toda a casa no segmento médio-baixo do mercado levará mais alguns anos para acontecer.”

Leia Mais:
>> O que são tomadas inteligentes?
>> Automação Residencial: o que é?

3 tendências do mercado de automação residencial

Além da AURESIDE, uma pesquisa mais recente da Business Insider afirma três fortes tendências para o mercado de automação residencial. Confira mais detalhes de cada uma delas:

Internet das Coisas

Chamada de IoT, a internet das coisas consiste em conectar itens comuns do dia a dia e facilitar seu controle. Um bom exemplo é o uso do celular para acessar câmeras e definir a iluminação de um ambiente.

Conforme o estudo do site Business Insider, “o crescimento contínuo da indústria de IoT será uma força transformadora em todas as organizações. Ao integrar todos os nossos dispositivos modernos com conectividade com a Internet, o mercado de IoT está a caminho de crescer para mais de U$ 2,4 trilhões anualmente até 2027.”

A pesquisa ainda afirmou que, até 2027:

  • Haverá mais de 41 bilhões de dispositivos IoT;
  • As redes 5G farão parte dos projetos de IoT de muitas empresas;
  • Inteligencia artificial e aprendizado de máquina são sistemas essenciais que estão em constante evolução. Por isso, fornecem aos usuários de IoT as ferramentas de que precisam para analisar dados e discernir rapidamente insights utilizáveis;
  • As soluções de computação de ponta estão se tornando mais centrais para as discussões de IoT e mais sofisticadas, à medida que as empresas buscam reduzir custos de transmissão de dados.

Assistente de voz

Os assistentes de voz encontrados nos celulares, como o do Google e a Siri (da Apple) são tidos como facilidades da vida moderna. A Alexa (da Amazon) também conquistou seu público e seu espaço no mercado.

Com um simples comando de voz é possível pedir para fazer uma pesquisa, acessar um aplicativo, fazer uma ligação e até tocar música. Agora, é esperado que estes dispositivos possam atuar em situações da casa.

As respostas rápidas e o processo intuitivo foram os principais motivos que levaram os assistentes de voz a estarem nas tendências de automação residencial.

Sustentabilidade

A preocupação com o meio ambiente fez com que as pessoas desejassem um lar mais moderno, porém, sustentável. Assim, cresceu o interesse por lâmpadas inteligentes, de LED e controladas por meio da internet ou bluetooth, e dos sensores de presença. Com isso, a iluminação da casa é acionada apenas quando for necessário.

Além disso, em relação à sustentabilidade, os sistemas de irrigação automática também ganharam destaque nas residências. O objetivo é economizar, programando um horário específico para a rega das plantas e com uso mínimo de água.

Conforme a AURESIDE: “o mercado de controle de iluminação em sistemas de automação doméstica deverá crescer com uma taxa alta durante o período de previsão, uma vez que provoca a redução do consumo de eletricidade nos lares, utilizando, por exemplo, os sensores  para ajustar a intensidade da luz artificial de acordo com a intensidade da luz natural.”

Eles também afirmaram que “ao longo dos anos, as crescentes preocupações ambientais têm ajudado a espalhar a consciência sobre a importância de medidas de automação doméstica e de gestão de energia em casa.”

Desafios do mercado de automação

O aumento do poder de compra dos brasileiros contribuiu para o crescimento do mercado de automação residencial no país. Ainda assim, não são apenas as tendências que o afetam, mas os desafios.

O principal deles, observado pela Associação Brasileira de Automação Residencial, ainda em 2013, é a capacitação profissional. Aqui, ressalta José Roberto Muratori, não falamos apenas da instalação, mas de empresas que consigam despertar o interesse no consumidor.

Em seu artigo, José Roberto comentou que “inúmeros consumidores potenciais construíram, reformaram ou passaram a habitar novas residências e deixaram de investir (e, portanto, também de usufruir) os benefícios da Automação. Por quê?”

“Na maior parte porque não contaram com a assessoria de um profissional habilitado que pudesse trabalhar em tempo hábil um projeto de Automação compatível com as suas necessidades e orçamentos.”

No relatório de 2018, a AURESIDE ainda percebe dificuldades com a capacitação profissional. Principalmente na questão de integrar todas as tecnologias e repassar ao consumidor como isso pode ser benéfico para ele.

Como a Houseasy aplica as tendências

A Houseasy busca facilitar o dia a dia de seus clientes. Nossa automação residencial é simples e pode ser feita com a ponta dos seus dedos, por meio de um tablet ou celular.

Após receber o kit de automação residencial, você estará conectado com quase tudo da sua casa. Para isso, é só utilizar o app Houseasy.

Sobre as três tendências citadas mais acima, fica mais prático entender com alguns exemplos:

  • Nós estamos preocupados com a sustentabilidade, por isso, ajudamos no controle da iluminação e de interruptores;
  • Entendemos a importância dos assistentes de voz, assim, a Alexa e o Google Assistant estão unificados em nosso app;
  • A internet das coisas é nosso foco principal. Queremos que você use os dispositivos aos quais já está acostumado, como o seu smartphone.

Analisando todas as pesquisas realizadas, foi possível notar que as tendências e desafios do mercado de automação residencial mudaram muito pouco nos últimos anos. Na verdade, o mercado conquistou mais espaço e mostrou como  tecnologia se tornou essencial no dia a dia das pessoas.

Por isso, podemos afirmar que você pode ter uma casa automatizada e funcional. Basta dar o primeiro passo e se permitir conhecer a novidade. Continue por aqui para desvendar todos os mistérios da automação residencial! Depois, conte nos comentários como foi a sua experiência.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Leia Também

Veja também